publicidade
publicidade
 
 
 
 
publicidade
 
 
l12 imagens
 
 
publicidade
16.Nov.2014 | 12:25
 
Empreiteiras combinavam preços de contratos com Petrobras, diz juiz
 

 

Do G1

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo da Lava Jato na primeira instância da Justiça, diz no despacho que autorizou as prisões efetuadas nesta sexta-feira (14) que o esquema de corrupção na Petrobras pode ter provocado danos bilionários à estatal e aos cofres públicos.


De acordo com relato do juiz, o esquema reunia um cartel formado pelas maiores empreiteiras brasileiras, que combinavam quem ganharia as licitações para obras da Petrobras. Nessas concorrências, diz ele, as empresas cobravam preço máximo e depois distribuíam propina em valores correspondentes a 2% ou 3% do contrato – tudo isso era combinado previamente.

Até a tarde deste sábado (15), a sétima fase da operação tinha resultado em 21 prisões, segundo a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Deflagrada pela Polícia Federal em março, a Lava Jato investiga um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou R$ 10 bilhões e desviou recursos da estatal, segundo a PF.

Em notas divulgadas nesta sexta-feira, após as prisões de vários executivos das próprias empresas, algumas das principais empreiteiras do país negaram participação em irregularidades e se colocaram à disposição das autoridades.

De acordo com o documento do juiz, parte da suposta propina era repassada ao doleiro Alberto Yousseff, suposto chefe do esquema, que transferia o dinheiro a agentes públicos (pessoas que trabalhavam na Petrobras ou políticos).

“Tomando-se os valores milionários ou bilionários destes contratos [entre a Petrobras e empreiteiras suspeitas de envolvimento no esquema], os danos sofridos pela empresa estatal, cujo acionista majoritário é a União Federal e, em última análise, o povo brasileiro, atingem milhões ou até mesmo bilhões de reais”, diz Moro no texto.


No despacho, o juiz afirma que o esquema investigado na Lava Jato identificou “quatro grupos criminosos dedicados principalmente à pratica de lavagem de dinheiro e crimes financeiros no âmbito do mercado negro de câmbio”.

​Esses grupos, informa Moro, seriam liderados pelos supostos doleiros Carlos Habib Chater, Alberto Youssef, Nelma Mitsue Penasso Kodama e Raul Henrique Srour.


No decorrer das investigações, relata o magistrado, descobriram-se as relações do doleiro Alberto Youssef com o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, ambos presos em fases anteriores da Lava Jato. Segundo Moro, Costa continuou recebendo propina mesmo após ter deixado o cargo.


 
(0) comentário(s)
 
comentários
 
 

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

 
 
Nome:
 
E-mail (não será divulgado):
 
 Mensagem:
 
 Código:
 
 
20.Nov.2019 - Livramento: Time do Kinka sai na frente no primeiro jogo da final do Cinquentinha
20.Nov.2019 - Artilheiro do River coloca final da Libertadores com Flamengo ‘mais difícil do que com o Boca'
19.Nov.2019 - Desembargadores e juízes são alvos de operação da PF na Bahia
18.Nov.2019 - FEIRÃO DE COLCHÕES ORTOBOM TEM DESCONTOS DE ATÉ 40% EM LIVRAMENTO
16.Nov.2019 - China coloca US$ 100 bilhões à disposição do governo Bolsonaro após encontro dos Brics
16.Nov.2019 - Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, alerta Inca
16.Nov.2019 - Incidência de raios e trovões devem atingir a região nas próximas 24 horas
16.Nov.2019 - Empreiteiro é acusado de agredir trabalhador com golpes de enxada em Livramento
15.Nov.2019 - CDL de Livramento lança campanha de Fim de Ano; Haverá sorteio de prêmios e arrecadação de alimentos
15.Nov.2019 - Confira a agenda do IME desta semana
 
 
comentários
 
Desembargadores e juízes são alvos de operação da PF na Bahia
José Sinval
Os políticos de livramento, devem ficarem com as barbas de molho. Sinval
 
China coloca US$ 100 bilhões à disposição do governo Bolsonaro após encontro dos Brics
José Sinval
Bom. Eu acho que não deve confiar nessa informação. Pq em viagem pelo oriente médio ele disse tb que...
 
Lula é solto da sede da PF em Curitiba
José Sinval
A justiça tarda mas não falha. Parabéns presidente Lula. Bem vindo a vida normal Sinval
 
Defesa de Lula pede para ex-presidente deixar prisão após decisão do STF
José Sinval
Agora sim. A justiça foi feito. Que se danem os bozonaristas de plantão. Sinval
 
 
 
publicidade
 
 
arquivos
 
 
 
 
L12 Notícias © 2010-2019. Todos os direitos reservados.
 [email protected]