publicidade
publicidade
 
 
 
 
publicidade
 
 
l12 imagens
 
 
publicidade
27.Jun.2017 | 12:58
 
Em depoimento sobre polêmica com a PM na Micareta, Kannário diz que agiu no 'calor da emoção'
 

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade.
 

O vereador e cantor Igor Kannário prestou depoimento na delegacia em Feira de Santana, na manhã desta terça-feira (27), sobre a polêmica entre ele e a Polícia Militar (PM), que aconteceu durante a Micareta de Feira de Santana deste ano, quando ele acusou a Polícia Militar de agredir foliões e declarou que é mais autoridade que a PM. O depoimento estava marcado inicialmente para o dia 20 de junho, mas ele não compareceu à audiência, nem justificou a sua ausência. Hoje ele chegou à delegacia por volta das 9h45 acompanhado da assessora e o motorista, em um veículo Cobalt branco. O advogado já estava na delegacia. Ele falou à imprensa no final do depoimento e afirmou que respeita a Polícia Militar. “Eu só quero paz. Não tenho nenhuma mágoa da polícia, tenho total respeito pela instituição. Em certos momentos alguns policiais têm posturas mais elevadas, mas acho que os comandantes têm discernimento para fazer o seguimento das guarnições e seus componentes. Naquele dia foi apenas o calor da emoção”, afirmou. O delegado João Rodrigo Uzzum informou que o depoimento do vereador e cantor foi tranquilo e respeitoso. “Ele afirmou que estava em um momento sob forte emoção quando falou certas palavras, disse que não teve a intenção de denegrir a Polícia Militar na condição de instituição e afirmou que na emoção do momento, ao ver algumas posturas, na visão dele inadequadas, acabou por proferir algumas palavras, que ao final ele praticamente se retrata”, informou o delegado. Segundo Uzzum, agora vai ocorrer o indiciamento do cantor e vereador Igor Kannário pelo crime de desacato de funcionário público, já que, conforme explicou o delegado, ocorreram posturas ofensivas que agrediram a questão íntima dos policiais que ali estavam trabalhando, gerando desprestígio ao estado. Por ser um crime de menor potencial ofensivo, o delegado João Rodrigo Uzzum explicou que a pessoa normalmente é condenada a pagamento de cestas básicas ou prestação de serviços comunitários. As informações são do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

 

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade.
 

 
(0) comentário(s)
 
comentários
 

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

 
 
Nome:
 
E-mail (não será divulgado):
 
 Mensagem:
 
 Código:
 
 
01.Jun.2020 -
01.Jun.2020 - Livramento: Cantora que fazia dupla com Pedro José nos palcos locais morre após AVC
01.Jun.2020 - Livramento divulga mais dois casos confirmados e total sobe para 6; Cinco estão curados dos sintomas
01.Jun.2020 - Promoção junina da Mapec móveis
30.Mai.2020 -
30.Mai.2020 - Livramento: Bandido é baleado após assaltar residência em Lourenço
28.Mai.2020 - Livramento: Auxiliar pegou o caminhão sem autorização e se envolveu em acidente
28.Mai.2020 - Notícia sobre grupo que estaria promovendo vacina na Região de Jussiape e Abaíra não passa de mal-entendido
28.Mai.2020 - Coronavirus ameaça mulher que está em UTI em Brumado; 24 casos confirmados no município
27.Mai.2020 - Criança morre vítima de explosão de gás em Brumado
 
 
comentários
 
Reprova??o ao governo Bolsonaro chega a 50%, aponta pesquisa XP Ipespe
Jos? Sinval
Espero que essa cara caia logo, para que o nosso pa?s volta ter cr?dito no mundo e nossa vida volte ao...
 
Livramento: Advogado diz ter sido impedido de acompanhar clientes no Mercado Municipal
Marliete
Certeza, houve viola??o as perrogativas do advogado! o dr.poderia no momento, ter acionado o ?rg?o OAB...
 
Presidente coloca sal?o de beleza e academia em lista de servi?os essenciais
Jos? Sinval
Ele pode at? decretar. Mas cabe aos governadores e prefeitos descidirem se aceitamore ou nao. Se n?o,...
 
Presidente coloca sal?o de beleza e academia em lista de servi?os essenciais
Brand?o
quando a crise almentar espero que cobrem dos prefeitos e dos governadores.
 
 
 
publicidade
 
 
arquivos
 
 
 
 
L12 Notícias © 2010-2020. Todos os direitos reservados.
 [email protected]