publicidade
publicidade
 
 
 
 
publicidade
 
 
l12 imagens
 
 
publicidade
24.Mai.2018 | 22:08
 
Governo anuncia acordo para suspender greve por 15 dias
 

Governo faz proposta para suspensão da paralisação dos caminhoneiros (TV Globo/Reprodução).
 

Após uma tarde de reunião com os caminhoneiros, o governo anunciou um acordo para suspender a greve da categoria por 15 dias. O acordo prevê que o desconto de 10% sobre o preço do diesel será mantido por 30 dias – período maior que os 15 dias oferecidos ontem pelo presidente da Petrobras, Pedro Parente. “O que estamos acordando é que o preço ficará fixo no patamar definido pela Petrobras por 30 dias. Nos primeiros 15 dias, voluntariamente proposto pela Petrobras, e, a partir do 16º dia, o governo irá pagar”, disse o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia. 

O acordo prevê ainda que a Petrobras vai assegurar periodicidade mínima de 30 dias para eventuais reajustes do combustível nas refinarias. “Nos momentos em que o preço cai e fica abaixo do preço fixado para o diesel na refinaria, a Petrobras passa a ter um crédito que vai reduzir o custo do Tesouro”, disse Guardia.

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, negou que essas medidas representem uma intervenção na política de preço da Petrobras. “A política de preços continua intacta até a porta da refinaria. Depois, o governo propõe uma política de preços de acordo com a realidade brasileira.”

A Petrobras elogiou o acordo negociado. “Do ponto de vista da empresa, o ressarcimento proposto pela União preserva integralmente a política de preços da companhia ao mesmo tempo em que viabiliza maior previsibilidade para os consumidores.”

Padilha afirmou ainda que como parte do acordo a tabela de fretes será editada a cada três meses e que o governo vai tratar com os Estados a não cobrança do eixo suspenso em caminhões vazios.

De acordo com os ministros, os representantes dos caminhoneiros aceitaram dar uma trégua de 15 dias na greve. Depois deste período, as partes voltam a se reunir para negociar as reivindicações da categoria.


Caminhoneiros divididos

Apesar do anúncio do acordo com entidades de representação dos caminhoneiros, não há certeza de que a greve será encerrada. Nélio Botelho, presidente Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos do Estado do Rio de Janeiro, diz que não reconhecesse esse acordo.

“Estamos todos revoltados, quem não participou da reunião está discordando de tudo o que foi decidido com o governo. Não vamos apoiar esse absurdo. Recusamos e vamos avisar aos caminhoneiros para não desmobilizar. Esse acordo não resolve o problema de ninguém”, afirmou ele a VEJA.

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) não participou da reunião. Seu presidente, José da Fonseca Lopes, abandonou a reunião logo no início dizendo não concordar com os termos do acordo que estava sendo desenhado.

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, minimizou a ausência de Fonseca e afirmou que o acordo foi fechado com a Confederação Nacional dos Transportes (CNT), a qual a Abcam é filiada. “A forma como ele saiu, as palavras que ele usou abandonando a reunição, mostraram que ele nunca deveria ter entrado [na reunião].” Fonte: Veja / Reuters.


 
(0) comentário(s)
 
comentários
 

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

 
 
Nome:
 
E-mail (não será divulgado):
 
 Mensagem:
 
 Código:
 
 
20.Jun.2018 - Suspeito morre após troca de tiros com PMs em Guanambi
19.Jun.2018 - Caminhão que voltava de Iguatemi para Brumado tomba e mata mulher na BA-148
18.Jun.2018 - Brasil empata com a Suíça e estreia em Copa sem vitória após 40 anos
18.Jun.2018 - Confira agenda da Climedi desta semana
16.Jun.2018 - Paramirim: Motociclista morre em colisão frontal com caminhão na BA-152
14.Jun.2018 - Livramento: Dupla armada assalta mercadinho em Tabuleiro
12.Jun.2018 - Livramento: Motociclista fratura perna ao bater em Fiat Strada no Piçarrão
12.Jun.2018 - Na pesquisa espontânea, Bolsonaro ultrapassa Lula pela primeira vez
12.Jun.2018 - De olho na Copa do Mundo, MAPEC MÓVEIS faz promoção de TV
11.Jun.2018 - Livramento: Pagão doa 12 hectares de terra para construção de novo campo de pouso
  • :
 
 
 
comentários
 
Livramento: Pagão doa 12 hectares de terra para construção de novo campo de pouso
Cidadão De Livramento
Em meio a tantos políticos sem caráter aparece um cidadão desse nível ! Ainda acredito na integridade...
 
Livramento: Pagão doa 12 hectares de terra para construção de novo campo de pouso
João Victor
que bela iniciativa, parabéns! Agora o prefeito deveria era se preocupar em fazer uma Rodoviária descente...
 
Livramento: Pagão doa 12 hectares de terra para construção de novo campo de pouso
Antonio ( Mecânico Industrial) FormaÇÃo RibeirÃo Preto - Sp.
Parabens Pagao pela sua atitude.
 
Livramento: Propaganda institucional traz consigo promoção pessoal de agentes públicos
José Sinval
Então eles vão continuar desrespeitando a constituição. Pq em livramento não tem lei e o povo só quer...
 
 
 
publicidade
 
 
arquivos
 
 
 
 
L12 Notícias © 2010-2018. Todos os direitos reservados.
 [email protected]