19.Out.2017 | 14:35
 
Descobertos dentes que podem reescrever a história da humanidade
 

Dentes de primatas de 9,7 milhões de anos (Foto: Picture-alliance/dpa/Naturhistorischen Museum Mainz).
 

Arqueólogos alemães encontram dentes de primatas de 9,7 milhões de anos em antigo leito do rio Reno. Fósseis parecem pertencer a uma espécie que se acreditava ter surgido na África milhões de anos depois.

Uma equipe de arqueólogos alemães descobriu um conjunto intrigante de dentes, de 9,7 milhões de anos de idade, num antigo leito do rio Reno, anunciou nesta semana o Museu de História Natural de Mainz, no oeste da Alemanha. Os dentes não parecem pertencer a nenhuma espécie descoberta na Europa ou na Ásia. Eles se assemelham mais àqueles pertencentes aos esqueletos hominoides de Lucy (Australopithecus Afarensis) e Ardi (Ardipithecus ramidus) – descobertos em escavações na Etiópia. No entanto, os dentes encontrados no vilarejo de Eppelsheim, a 40 quilômetros ao sul de Mainz, são pelo menos 4 milhões de anos mais velhos que os esqueletos africanos. De tão intrigados, os cientistas adiaram a publicação da descoberta por praticamente um ano. Uma equipe especializada realizará testes adicionais nos dentes. (G1).