13.Nov.2017 | 13:08
 
Juiz recebe denúncia contra presidente de associação quilombola e mais três estudantes livramentenses
 

Foto: Reprodução TV Globo.
 

O Juiz de Direito Clarindo Lacerda Brito, da 2ª Vara Criminal de Vitória da Conquitsa, recebeu a denúncia do Ministério Público Estadual (MPBA) contra a presidente da Associação Quilombola da Comunidade da Rocinha, zona rural de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, e mais três estudantes do ensino superior, acusados de terem prestado declaração falsa de endereços para participação em concorrência de reserva de vagas para quilombolas. O Ministério Público tomou por base os resultados dos processos administrativos que culminaram no desmembramento dos estudantes, Ana Carolina Tanajura Lima, Wicttor Hugo Cruz Santos e Gabriella Fernandes Amorim, do curso de medicina da  Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). De acordo com o MP, através de crime de falsidade, mesmo morando em outro local, os estudantes acusados concorreram às vagas adicionais que a Lei reserva particularmente para quilombolas. Já a presidente da associação, Maria Regina Bonfim Silva, é acusada de emitir os documentos falsos. Os estudantes  Maurício Guilherme Nunes da Silva e Maria Isabel Correia da Silva foram absolvidos da denúncia, tendo em vista que o Ministério Público entendeu que ambos não teriam praticado crime. Ambos teriam raízes genéticas quilombolas.