13.Nov.2017 | 23:57
 
Lobão (ou Bacana) é a personagem benquista, ícone dos cães de rua de Jussiape
 

Foto: Will Assunção/JUP
 
Por Will Assunção / Jussi Up

Dos quatro cantos da praça é possível ouvir um latido alto e firme: a Rodrigo Alves Teixeira possui um guardião zambeta e intrometido, ícone dos cães de rua abandonados pelos donos e invisíveis ao poder público. Adotado por vários moradores da cidade, Lobão, ou Bacana, como também é conhecido, perambula livre pelas vias públicas de Jussiape com a irreverência de um vira-lata, que tem a certeza de ser o dono daquele pedaço. Desde então, o “delegado da praça” se tornou muito querido por todos que moram ali. Dócil e muito brincalhão, o cão que recebe cuidados da população foi recentemente vacinado, vermifugado e é alimentado diariamente por quem vive no centro de Jussiape, onde passa a maior parte do seu dia. Lobão representa as dezenas de cães que vivem soltos pelas ruas da cidade, e, ao mesmo tempo, denuncia um risco à saúde pública do município. Não raras vezes, cães, muitas vezes bravos e sem serem vacinados, circulam entre pedestres, podendo transmitir bactérias que, nos humanos, causam doenças como a gastroenterite e a salmonelose, além da mais comum, a raiva. Em junho deste ano, uma foto com um “desfile” de cães no centro de Jussiape foi destaque na Jussi Up, após evidenciar a problemática dos cães de rua na cidade.